Arquivo da categoria: Conservadorismo

O processo de impeachment e a nova dinâmica dos movimentos de organização de massa

Por Marcelo Carvalho*

A votação da admissibilidade do processo de impeachment da (ainda) presidente da República evidenciou um sentido de “missão” (isto é, de serviço) principalmente naqueles deputados que votaram pelo impedimento, já que na fala de muitos deles emanava uma forte convicção de que estavam votando por algo grandioso, que se colocava como um dever de honrar e de se comprometer diante da Nação, das suas famílias e de Deus. Continuar lendo

Entrevista com Antonio Pinho, o conservador perseguido pela UFSC

RODRIGO CONSTANTINO
“Como as coisas estão no Brasil, se eu for dar aula só no exterior. Nosso ambiente acadêmico sufoca a criatividade e o pensamento livre. Recuso-me a dar aula na UFSC. Não sou ingrato, fiz meu mestrado nela. Acontece que tudo ia bem comigo lá só porque eu ainda não tinha meus blogs
 Antonio Pinho e Constantino

As mentiras de Lola, a feminista

Marcelo Carvalho*

Sem as devidas evidências, tudo que Lola Aronovich afirma é falso, e quaisquer acusações que ela faça a uma pessoa constituem-se, neste caso, calúnia e difamação Continuar lendo

Os delírios de Lola: por que o feminismo é coisa de baranga desocupada

Antonio Pinho

lola e boo

Demorei para escrever uma resposta, mas enfim aqui está ela. Final do ano passado Lola escreveu um artigo comentando os fatos recentemente ocorridos na UFSC, bem como e em outras universidades em que têm surgido certos “ventos de conservadorismo”. Seu texto tem como título “o que acontece quando a direita ganha poder no meio estudantil”, e cita a UFSC Conservadora, colocando até um print de uma postagem minha no grupo da UFSC do facebook.  Para falar a verdade, eu não sabia quem era essa tal Lola, até vir a luz esse tal artigo. Pelo visto ela me conhecia virtualmente bem antes de eu ter tido a infelicidade de ler seu texto. Ossos do ofício: como fui citado, tive que ler, e agora escrevo minha resposta. O caso é exemplar e merece ser registrado. Continuar lendo

Perseguição acadêmica na UFSC

LAVIO MORGENSTERN

29 DE NOVEMBRO DE 2013

A coordenadoria da UFSC ameaça de processo o grupo “UFSC Conservadora” por “uso ilegal do nome” da UFSC. Por que não ameaça a “União da Juventude Comunista da UFSC”? Continuar lendo

O Bullying da UFSC 2 – A mentira como pretexto

Augusto Pola Júnior

No artigo anterior comentei sobre a clara demonstração de intolerância presentes no bullying que a UFSC está promovendo contra um grupo de conservadores.

Quando uma situação é injustificável, como é o caso da perseguição exercida pela UFSC, o fenômeno mais interessante é observar a “justificação”. Desse processo, podemos colher alguns benefícios: evidenciar que o esquerdismo é irracional (mesmo se tratando de um setor administrativo de uma universidade, que em tese deveria ser fonte de conhecimento, não de picaretagem), fraudulento e autoritário. Continuar lendo

O comunismo é fantasia, o capitalismo a realidade

Aluna escreve trabalho acadêmico dedicado a João Victor Gasparino  

Acadêmica: E. M. A. C.*

Aproveitando o debate público sobre a doutrinação marxista nas universidades brasileiras – despertado pela carta-manifesto de João Victor Gasparino –, deparo-me com mais um autor fazendo uma forte crítica ao capitalismo e ao mundo globalizado. Nossos colegas acadêmicos não têm nem mais a oportunidade de conhecer os “dois lados da moeda” dentro da sala de aula. Marco Aurélio Nogueira, admirador da revolução cultural gramsciana, não esconde sua parcialidade ao tratar da economia. Continuar lendo

O erro do conservadorismo otimista

Cristian Derosa

A Rússia tem sido um ponto de divergência entre conservadores diante da aparentemente imprevisível mudança de discurso feita pelo Império Russo. Isso porque o governo de Putin tem manifestado uma defesa das tradições ao implementar reações do governo contra as agendas gayzista e abortista, coisa que castiga o Ocidente há já quase um século. A tendência de muitos conservadores católicos e evangélicos tem sido a de aderir e apoiar o governo russo em sua suposta santa cruzada, apesar de toda a informação disponível sobre o caráter nefasto do Império Russo. Por que então eles continuam a louvar a Rússia? Continuar lendo

O “homem médio” conservador

 Noeli Maria Sangiovo 

Dentre os “homens médios” (de mente revolucionária), os que mais me intrigam são os ditos ‘conservadores’. A massa, antes de tudo, é um “fato psicológico.”

Em seu célebre livro Rebelião das Massas, Ortega y Gasset descreve o homem massa (homem médio), destacando que ele sente-se no direito de diminuir a minoria economicamente e intelectualmente destacada à sua mediocridade. Continuar lendo

31 de Março de 1964 – A contra-revolução democrática, ou: porque a intervenção militar foi necessária

Alessandro Barreta Garcia

Nada mais falso, do que afirmar que a esquerda brasileira lutou por democracia. Nunca lutaram, e continuam não lutando. Vamos aos fatos. As características do comunismo mundial são muito claras, Brown (2012) as apresenta da seguinte forma, elas são; políticas, econômicas e hoje, especialmente ideológicas. Na política destacam-se o monopólio dos ministérios, polícia e forças armadas ou todas as instituições, a serem controladas pelo partido. Havendo também, o chamado centralismo, onde se discutia o que deveria ser feito e a partir dessa discussão chegava-se a uma conformidade, dessa, a disciplina e a sujeição às ordens por todo partido era uma condição inquestionável (principio do totalitarismo). Continuar lendo